ban or ban sc ban br

Saúde

O município de Orleans por meio da secretaria Municipal de Saúde Orleans começa a campanha de vacinação contra o sarampo e a paralisia infantil (poliomielite) nesta segunda-feira 04 e vai até 31 de agosto. Todas as crianças de um ano e menores de cinco devem ser imunizadas. A Secretaria municipal de saúde está preparada com todas as salas de vacina da rede pública para a vacinação em todo o município. No sábado 18, tem o “Dia D” com atendimento das 8:00 às 17:00 hs.

A enfermeira Sara Pavei, coordenadora da vacinação de Orleans, explica que o objetivo da campanha contra o sarampo e a poliomielite é “captar crianças ainda não vacinadas ou que não obtiveram resposta imunológica satisfatória à vacinação”, minimizando o risco de adoecimento dessas crianças e, consequentemente, reduzindo ou eliminando os bolsões de não vacinados.

 O prefeito Dr. Jorge Koch, conclama os pais e responsáveis, dizendo que eles “têm a obrigação de atualizar as cadernetas de seus filhos”, em especial das crianças menores de cinco anos que devem ser vacinadas, conforme esquema de vacinação de rotina.

  

Sarampo

 Em Santa Catarina, o último caso de sarampo registrado foi no ano de 2013. Em 2018, até este momento, foram aplicadas 37.519 doses da vacina tríplice viral em crianças de 1 ano de idade, o que corresponde a 39,37% de cobertura vacinal. A vacina protege contra sarampo, caxumba e rubéola.

 Ainda neste ano, foram aplicadas 20.299 doses da vacina tetraviral, que protege contra sarampo, rubéola, caxumba e varicela. O montante corresponde a uma cobertura vacinal de apenas 21,3%.

 

Sobre a pólio

Santa Catarina está livre da poliomielite desde 1990. Em 2018, até o momento, foram vacinadas 34.525 das 95.309 crianças menores de 1 ano de idade que devem receber a vacina da poliomielite, correspondendo a uma cobertura de 36,22%. Por isso, ainda é necessário vacinar 60.784 crianças.

Em 1994, o Brasil recebeu, da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a Certificação de Área Livre de Circulação do Poliovírus Selvagem. Portanto, é fundamental a manutenção das elevadas coberturas vacinais, acima de 95%.

A poliomielite ou “paralisia infantil” é uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida, de início súbito. O déficit motor instala-se subitamente e sua evolução, frequentemente, não ultrapassa três dias. Acomete em geral os membros inferiores, de forma assimétrica, tendo como principal característica a flacidez muscular, com sensibilidade conservada e arreflexia no segmento atingido.

A transmissão ocorre por contato direto pessoa a pessoa, pela via fecal-oral (mais frequentemente), por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de doentes ou portadores, ou pela via oral-oral, através de gotículas de secreções da orofaringe (ao falar, tossir ou espirrar). A falta de saneamento, as más condições habitacionais e a higiene pessoal precária constituem fatores que favorecem a transmissão do poliovírus.

 

Outras considerações

As vacinas ofertadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) estão disponíveis durante todo o ano, exceto a da gripe, que faz parte de uma campanha e exige um período específico de proteção, que é antes do inverno.

A caderneta de vacinação é o único documento que precisa ser apresentado na hora de receber as vacinas contra o sarampo e a pólio. Mas, reforça-se que a perda desse documento não impede que crianças e adolescentes sejam vacinados. Para resgatar as informações contidas na caderneta de vacinação que foi perdida, basta procurar a unidade de saúde onde foram administradas as vacinas anteriores e solicitar a segunda via.

Última modificação em Segunda, 06 Agosto 2018 11:55
 
A partir de abril, todos os manipuladores de alimentos de Orleans vão começar a receber a nova Carteira de Saúde, disponível na Vigilância Sanitária do município. Na Carteirinha de Saúde vão constar orientações fundamentais ao manipulador de alimentos.
 
Conforme explica a Secretaria de Saúde, a Carteira de Saúde é o instrumento de controle sanitário, que comprova exame clínico, de porte obrigatório de pessoas envolvidas com manipulação de alimentos.
Segundo a Secretária, Luana Debiasi, Manipulador de Alimentos refere-se ao contato entre a pessoas e o produto comestível em qualquer etapa da cadeia alimentar.
 
COMO OBTER A CARTEIRA DE SAÚDE?
 
Para obter ou renovar a carteira de saúde, o manipulador de alimentos deve realizar a inscrição junto à Vigilância Sanitária para receber as devidas orientações. Para emissão ou renovação da Carteira de Saúde, o manipulador de alimentos deve dirigir-se a VIGILÂNCIA SANITÁRIA, localizada em novo endereço: na Rua Olinda F. Hammershimitd, nº 34 Bairro Lomba, portando da Carteira de Identidade, CPF, Foto 3x4 recente e fazer o cadastro de manipulador de alimentos.
 
Após o cadastro o manipulador deve dirigir-se a Unidade de Saúde de seu bairro, para avaliação médica.
Maiores informações podem ser obtidas através do contato (48) 3886-0186.
Última modificação em Sexta, 06 Abril 2018 15:26
Quarta, 28 Março 2018 17:16

Higiene Bucal nas escolas no município

Muitos trabalhos educativos e preventivos vêm sendo realizados dentro de instituições de ensino transmitindo informações sobre o cuidado de sua higiene bucal. A Escola é, por excelência, um local adequado para o desenvolvimento de programas em saúde e higiene bucal por reunir escolares com faixas etárias propícias à adoção de medidas educativas e preventivas.

Com a intenção de conscientizar e promover a saúde bucal nas Escolas Municipais de Ensino Infantil de Orleans, o cirurgião-dentista, Israel Bez Birolo, da unidade São Francisco de Assis juntamente com a auxiliar de saúde bucal Nadir Spricigo e as estagiárias de enfermagem, Jéssica e Fabíola, desenvolveu durante essa quarta-feira (28/03) ações educativas em saúde bucal. 

Conforme explica o cirurgião-dentista, foi realizada escovação dental supervisionada com as crianças do 1ª ao 5ª ano da escola EEB Lauro Pacheco dos Reis. Segundo ele, além da prática cada aluno recebeu kits de saúde bucal contendo escova, fio e creme dental.

"Dialogamos com os alunos sobre a importância da correta escovação e uso frequente do fio dental após as refeições desde a infância, para manutenção de um belo e saudável sorriso", alertou Israel. 

A Unidade de Saúde comunica que as atividades de saúde bucal serão concretizadas também com as crianças do Centro de Educação Infantil Mundo Encantado e Débora Laurentino.

A Rede Feminina de Combate ao Câncer de Orleans, está renovando a infraestrutura interna do local para melhorar a qualidade de atendimento para os pacientes que frequentam a sede e proporcionar boas condições de trabalho. 

De acordo com a voluntária, Mirele Debiasi, a instituição sem fins lucrativos recebe mensalmente do Poder Executivo o valor de R$ 5 mil para serem utilizados em serviços da Rede. Segundo Mirele, a Rede Feminina recebe também o apoio da Secretaria de Saúde com produtos de higiene e outros utensílios. 

"Nesta primeira etapa foram adquiridos 01 bancada grande com gaveteiro e prateleira para impressora, 01 bancada pequena com dois gaveteiros, 01 carrinho móvel para CPU, 01 computador, 01 impressora, 02 gaveteiros móveis com gavetas e estojos e bandejas para coleta em Inox totalizando um investimento de R$ 5.400,00", descreveu Mirele. 

A enfermeira da Rede,Thais Brighente, explica que os móveis antigos precisavam ser substituídos por novos para garantir o conforto aos pacientes, resultando em um atendimento mais aconchegante. A enfermeira, comenta ainda que os novos móveis são modernos e produzidos em MDF aumentando a resistência e durabilidade. 

Dona Mariléia Orben, moradora da comunidade de Barracão, frequenta a Rede há nove anos. Ela conta que a Rede Feminina vem apresentando melhorias no espaço de atendimento. "É muito bom estar num ambiente conformável e equipado. Todo ano eu percebo diferença aqui na Rede. E agora com a nova mobília eu me sinto mais a vontade", mencionou a agricultora. 

Destaca-se que a Rede Feminina de Orleans atua na prevenção do câncer, desenvolve ações como mamografia, ultrassom, densitometria óssea, coleta do exame, emite encaminhamentos para médicos especialistas em diversas áreas e atende cerca de 220 pessoas por mês. 

A Rede Feminina está localizada na rua: Miguel Couto, ao lado da Fundação Hospitalar Santa Otilia (apenas referência).

Última modificação em Quarta, 28 Março 2018 17:16